Produção científica com os Xucuru-Kariri

May 22, 2018

 

Desde nossos contatos iniciais com a etnia Xucuru-Kariri recebemos o importante apoio da Beatriz Sales, pedagoga, servidora do Governo de Minas Gerais e que atua junto aos indígenas desde 2001 na área educacional. Recebemos também os arquivos digitais de sua Dissertação de Mestrado e Tese de Doutorado totalmente dedicada aos Xucuru-Kariri.

 

A Dissertação, com o título “Educação Escolar indígena. Mas, o que é mesmo uma escola diferenciada? Trajetória, equívocos e possibilidades no contexto da E.E. Indígena Xucuru Kariri Warcanã, de Aruanã (Caldas, MG)”, buscou contribuir no sentido de ir além da discussão teórica, abordando as narrativas dos sujeitos atores praticantes da Educação Escolar indígena, em especial lideranças, professores e alunos, permitindo uma compreensão do que eles pensam e entendem por uma escola indígena diferenciada e possibilitando repensar e definir as escolas indígenas como espaço de fronteiras, entendidos como de trânsito, de hibridismo, de troca e articulação de conhecimentos. Espaço ressignificado pelos indígenas com suas identidades cambiantes, espaço das diferenças.

 

A Tese de Doutorado, com o título “Currículos e identidades: tiroteio narrado ao som do Maracá” teve por objetivo pesquisar e problematizar a produção e implementação do currículo na E.E. Indígena Xucuru Kariri (Caldas, MG). A partir de narrativas desse grupo de professores e lideranças indígenas, buscou-se conhecer suas histórias de vida, experiências e as formas como tratam as questões das identidades: como constroem e problematizam moldes, estereótipos de identidades fixas do índio imaginário e como isso influencia as diversas forças que atuam sobre o currículo na sala de aula de que participam os sujeitos culturais com seus múltiplos pertencimentos. A reflexão possibilitou o entendimento da necessidade dos indígenas de afirmar sua diferença a partir de imagens que lhes dão visibilidade e a forma como o currículo narrativo e o currículo em redes se tornam potentes possibilidades de compreender como os professores indígenas se sustentam em suas identidades e também em suas práticas.

 

Além das fotos no quadro acima inserimos dois lindos desenhos: a "Aldeia no ninho" da professora indígena Damiana Thanailton  e o "Cacique José Sátiro" de Talita Balder.

 

Para ler os documentos clique em:

https://www.minasindigena.mg.gov.br/academia

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Conheça nosso projeto
Procurar por Tags
Please reload

Siga "PELO MUNDO"
  • facebook
  • instagram-icon-grey.3cf404e5