MINAS INDÍGENA DEFINE MODELO DE CAPTAÇÃO PLUVIAL

March 31, 2017

 

Uma das ações de enfrentamento à escassez hídrica, principalmente nas Terras Indígenas situadas no norte de Minas, como aquela em que vive a etnia Xakriabá, será o armazenamento da água pluvial em Caixas Coletoras conhecidas por “cisternas” com capacidade de 16.000 litros. Essa água será utilizada para regar as hortas domiciliares, lavar roupa e casa, além de poder ser usada para a dessedentação de animais domésticos (a água para consumo humano tem como origem os poços artesianos).

 

O Sistema Sedinor/Idene e por meio do Programa Água para Todos, executado em parceria com o Governo Federal, já construiu mais de 40 mil cisternas em municípios do “Grande Norte mineiro” (algumas em polietileno e outras em placas de concreto).

 

O modelo adotado para ser executado no Projeto Minas Indígena é o de placas de concreto por conter tecnologia social perfeitamente passível de ser transferida aos nativos para que eles, além de se envolverem no Projeto, possam replicá-la em outras moradias já existentes ou que serão construídas.

 

E para facilitar o processo de aprendizagem, até mesmo a quem não estiver diretamente envolvido na obra, a equipe do Projeto tem produzido Cartilhas do passo-a-passo que são guias a serem seguidas em um processo de transferência do conhecimento.

 

A Cartilha da Cisterna detalha todas as etapas: produção das formas, materiais, concretagens e montagens das placas, além de orientar sobre coleta, limpeza e tratamento da água.

 

Para conhecer a cartilha clique na “pena”  “Cartilhas/Xakriabá/19-cisterna de água pluvial

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Conheça nosso projeto
Procurar por Tags
Please reload

Siga "PELO MUNDO"
  • facebook
  • instagram-icon-grey.3cf404e5